Escravo da dor

Dona Ivone Lara / Bruno Castro



Esperei o sol raiar
Pra rever meu ex-amor
Pra recordar o passado
Cheio de felicidade
Que ao meu lado ele passou
Disse que está sofrendo
Chorou de arrependimento
Pois, não soube dar valor
Vive, agora, atormentado
Da saudade, ele se queixa
Tornou-se um escravo da dor

Da doce paixão que te enfeitiçou
Restou solidão e amargo rancor
Tão dura lição
Que quase meu peito arrebenta
Te vendo passar, devagar
De braço dado com ela

A decepção que me libertou
Da triste ilusão, do falso amor
Te estendo a mão
Pois, não posso negar amizade
A quem, finalmente, um dia
Me pede perdão


© Warner Chappell Edições Musicais LTDA /
Escravo da dor
ouça a música
em Nas escritas da vida (com Bruno Castro), 2010 Áudio