Vem novamente

Dona Ivone Lara / Délcio Carvalho

Vem novamente
Como vem sempre
Mais do que um infeliz
Sem saber o que diz
Não pode me esquecer
Vive somente a consciência
Nunca lhe deixa em paz
E quase sempre é incapaz
De achar na vida tudo que pensa
Longe dos braços meus
Parte nem diz adeus
Eu só sei esperar
Que a longa noite se passa
Sofrer bem mais do que eu
E conduza teus passos
Para os dias que são teus
Até que nem faço caso
Pois é tão comum ter amor
Quem vê a sorte esquecida
Trazer muito mais amargor
Quando a lida da vida tende a esperar
Nos dá vontade de se acabar
Vai procurar por ai até inspiração sem saber
Pois quando volta traz tanto carinho que faz comover
Festa de amor que faz bem
Pois você não sabe mentir
E o deus do amor até nos sorrir


© Direto /
Vem novamente
ouça a música
em Sempre a cantar, 2004 Áudio