Dona Ivone Lara no Sesc Vila Mariana

Revista In Online

15.02.2011

A cantora, compositora e sambista carioca Dona Ivone Lara realiza uma série de shows no SESC Vila Mariana, no mês de fevereiro. Comemorando 63 anos de carreira, a primeira mulher a compor um samba-enredo apresenta-se no Teatro da Unidade nos dias 18, 19 e 20

Nos shows, Dona Ivone lança o CD "Nas escritas da vida" e o CD/DVD "Canto de rainha", este último como parte das comemorações dos 63 anos de carreira dedicada ao samba tradicional. Dona Ivone, que terá a companhia no palco do grupo "Os Brejeiros", vai interpretar seu repertório de sambas que se tornaram clássicos "Sonho meu" e Sorriso de criança", em parceria com Delcio Carvalho; "Alguém me avisou" e "Enredo do meu samba", parceria com Jorge Aragão e "Sorriso Negro", de Jorge Portela e Adilson Barbado.

BIOGRAFIA
Nascida em 1922, Yvonne Lara da Costa passou a infância em um internato e estudou música com Lucila Guimarães, primeira esposa de Villa-Lobos, tendo cantado sob a regência do maestro. Mais tarde aprendeu a tocar cavaquinho e nos anos 40 mudou-se para a Mangueira, onde conheceu outros sambistas e freqüentou rodas de samba.

No final da década juntou-se à escola de samba Império Serrano, onde compôs alguns sambas-enredos, como "Não Me Perguntes" (com Fuleiro) e "Os Cinco Bailes da Corte ou Os Cinco Bailes da História do Rio" (com Silas de Oliveira e Bacalhau). Participou das rodas de samba do Teatro Opinião nos anos 60, vindo a gravar o primeiro disco apenas em 1978, quando se aposentou do ofício de enfermeira.

Nesse mesmo ano foi gravado por Gal Costa e Maria Bethânia seu maior sucesso, "Sonho Meu", em parceria com Délcio Carvalho. A música foi premiada como a melhor do ano de 1978, motivo pelo qual foi convidada a gravar seu primeiro LP em 1979 pela Odeon, "Samba, Minha Verdade, Minha Raíz" e, no ano seguinte, "Sorriso e Criança". Transferiu-se para Warner e lá registrou "Sorriso Negro", no qual gravou "Tendência" (com Délcio Carvalho) e "Serra dos Meus Sonhos Dourados". Em 85, gravou na Som Livre o LP "Ivone
Lara" com "Se o Caminho é Meu".

Outros intérpretes que tiveram êxito com composições da sambista foram Clara Nunes e Roberto Ribeiro ("Alvorecer"), o trio Maria Bethânia, Ceatano Veloso e Gilberto Gil ("Alguém Me Avisou"), Paulinho da Viola ("Mas Quem Disse que Eu Te Esqueço", com Hermínio Bello de Carvalho) e Beth Carvalho ("Força da Imaginação", com Caetano Veloso).

Gravou até o ano 2000, somente estes cinco LPs e um CD, "Bodas de Ouro", com diversas participações. Dona Ivone é madrinha da ala dos compositores da Império Serrano e desfila todo ano na ala das baianas. Seu repertório é composto na maioria de sambas românticos, dolentes ou de inspiração em suas raízes africanas.