Fabiana Cozza canta Dona Ivone Lara

Instituto Pinheiro

27.03.2018

O samba pede passagem e ganha homenagem no Sesc Pompeia. Nos dias 31 de março e 1º de abril, sábado, às 21h, e domingo, às 18h, Fabiana Cozza interpreta clássicos de Dona Ivone Lara, no teatro da unidade. A cantora é acompanhada pelo violonista Alessandro Penezzi.

O show inaugura o projeto “Samba Imenso”, que apresentar, mensalmente, a discografia de nomes consagrados do samba brasileiro por meio da voz de um intérprete da nossa música, sempre em uma formação intimista.

Em abril, nos dias 28 e 29, é a vez de BNegão, acompanhado pelo violão de Bernardo Bosisio, interpretar a obra de Dorival Caymmi. A edição de maio (31/5 e 1º/6) homenageia Wilson Moreira com Mônica Salmaso (voz) e Paulo Aragão (violão). Os ingressos variam entre R$ 9 e R$ 30,00. O projeto Samba Imenso continua até o fim do ano, mas ainda não há outros nomes confirmados.

Fabiana e Dona Ivone

Idealizada por Fabiana e Penezzi, esta apresentação celebra parte do cancioneiro de Dona Ivone e seus parceiros, com destaque para o mais “reluzente” na opinião de Fabiana: o poeta Délcio Carvalho – entre as canções que serão apresentadas desta parceria, destaque para “Nasci para Sonhar e Cantar”, “Sonho Meu” e “Liberdade”.

Yvonne Lara da Costa, ou apenas Dona Ivone Lara, foi a primeira mulher a integrar a ala dos compositores de uma escola de samba, a Império Serrano, em 1965. Enfermeira de profissão, foi só aos 56 anos de idade que Dona Ivone passou a se dedicar exclusivamente à música e lançou seu primeiro disco, “Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz”, em 1978. A partir de então, teve suas composições gravadas por grandes nomes da música popular, de Beth Carvalho a Clara Nunes, passando por Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marisa Monte, entre muitos outros.

Fabiana Cozza começou sua carreira no samba – como anunciava seu primeiro disco, “O Samba é meu dom”, lançado em 2005. De lá para cá, tem sido considerada como uma das importantes intérpretes da música brasileira. Hoje tem seis CDs e dois DVDs gravados.

Violonista, compositor e arranjador, Alessandro Penezzi também toca violão de 7 cordas, violão tenor, cavaquinho, bandolim e flauta. Nascido em Piracicaba, interior de São Paulo, já tocou com Dominguinhos, Hermeto Pascoal, Zimbo Trio, Beth Carvalho, Sílvio Caldas, Billy Blanco, Alaíde Costa, D. Ivone Lara, entre outros artistas.