Maria Bethânia pode celebrar Dona Ivone Lara na 14ª Virada Cultural de São Paulo

G1

26.04.2018

Maria Bethânia pode ser anunciada em breve como uma das principais atrações da 14ª edição da Virada Cultural de São Paulo, programada para acontecer em 19 e 20 de maio. Aproveitando a coincidência de que estará com Zeca Pagodinho na cidade de São Paulo (SP) com a turnê do show De Santo Amaro a Xerém, em apresentações agendadas para 18 e 19 de maio, Bethânia se mostrou receptiva ao convite para comandar homenagem à compositora carioca Dona Ivone Lara (1922 – 2018) em cortejo previsto para acontecer em trio elétrico que sairia no domingo, 20 de maio, na Rua da Consolação, em área próxima da região central da cidade. O nome de Bethânia somente não foi anunciado ontem, 25 de abril, pelos organizadores da 14ª Virada Cultural de São Paulo porque o contrato ainda estava em vias de ser assinado.

Cabe ressaltar que a cantora baiana é uma das principais propagadoras da obra de Ivone Lara, de quem gravou há 40 anos, em dueto com Gal Costa, o samba Sonho meu (1978), um dos maiores sucessos da parceria da compositora com Délcio Carvalho (1939 – 2013). Em 1980, Bethânia também lançou o samba de cadência baiana Alguém me avisou (Ivone Lara) em gravação feita com Caetano Veloso e Gilberto Gil para o álbum Talismã (1980). No ano seguinte, a cantora fez dueto com a própria compositora na gravação original de A sereia Guiomar (Ivone Lara e Délcio Carvalho, 1981), lançada em álbum de Ivone, Sorriso negro (1981).

Por isso mesmo, se for confirmada, a participação de Maria Bethânia na 14ª Virada Cultural de São Paulo é histórica pela própria natureza da homenagem a Dona Ivone Lara.